A diversidade do Espírito: Oceano II

//A diversidade do Espírito: Oceano II

Océano II

Por que cremos que somos os únicos sobre o planeta? Pois não somos, não apenas não somos os únicos, como também somos todos distintos. Existe uma grande diversidade entre nós e entre os diferentes reinos que nos rodeiam, sendo magnífica a abundância e as funções que cada ser deve levar a cabo neste nosso planeta.

Océano II

Nos oceanos e mares, que ocupam 70% da superfície da Terra, a diversidade se encontra em sua máxima expressão. A Mãe Divina1 nos dizia, na mensagem do dia 12 de novembro de 2018:

“Os sagrados oceanos, dentro da criação do Universo Material, constituem um dos recursos materiais e espirituais imprescindíveis à evolução humana, já que os oceanos se comportam não só como eixos de equilíbrio interior, mas também, pela diversidade de suas águas, atuam como um dos maiores espelhos naturais do Universo”.

Mas, de que falamos quando falamos de biodiversidade nos oceanos e mares? A biodiversidade se define como a vasta variedade de seres vivos, tanto espécies microscópicas (não visíveis a olho nu, a exemplo do fitoplâncton, zooplâncton, entre outros) como macroscópicas (visíveis a olho nu, como as macroalgas, peixes, entre outros) que neles habitam.

Que função essa grande biodiversidade tem?

Océano II

A vida que se desenvolve no oceano é de grande importância para o funcionamento saudável do nosso planeta, já que contribui com a metade do oxigênio que respiramos e absorve o dióxido de carbono que se emite na atmosfera pela atividade antropogênica (atividade efetuada pelo homem).

Sabemos, recordando o que foi dito pela Mãe Divina: “Esses espelhos naturais servem de receptáculos físicos para proteger e guardar a atividade inteligente dos Espelhos imateriais, chamados de grandes usinas de luz espiritual, que irradiam e emanam para a humanidade todos os atributos divinos da Criação.”, que a função dessa diversidade vai além do que possamos entender e/ou supor. Esses espelhos naturais são primordiais para a vida espiritual da humanidade. Por isso, como filhos da Mãe Terra, convidamo-los, neste simples texto, a refletir, a retomar a mensagem da Mãe Divina (12 de novembro de 2018) para expandir a nossa consciência. Só assim poderemos dar-nos conta do dano que causamos e estamos causando, e de que é o momento de ajudar a revertê-lo.

Dica de documentário: Vida em Extinção

Océano II

1 Assim como em outras épocas ao longo da história, tal qual em Fátima, Portugal, a Mãe Divina vem transmitindo mensagens aos videntes da Ordem Graça Misericórdia, organização Crística e Ecumênica. As Aparições começaram a ser públicas no ano de 2011. Para mais informações, acesse: www.mensajerosdivinos.org/pt-br/historia-de-los-videntes.

2019-05-21T10:20:17+00:0021, maio 2019|Reino da Natureza|