Nossa História

/Nossa História
Nossa História2018-04-28T19:51:58+00:00

Em abril de 2016, por meio de mensagens transmitidas a monges videntes da Ordem Graça Misericórdia, a Mãe Divina inspirou os corações jovens a manifestar a Campanha da Juventude pela Paz.

O grupo pioneiro, formado por jovens de Florianópolis, tinha um grande desafio pela frente: multiplicar esse impulso e fazê-lo ecoar no interior de outros jovens. Entre reuniões de oração nas casas dos amigos e serviço voluntário em uma ONG que atuava no resgate de animais silvestres, o chamado pela paz foi ultrapassando os limites da cidade de Florianópolis. Aos poucos, jovens de outras cidades começaram a aderir ao movimento. Ao final do ano de 2017, a Campanha já reunia jovens de cidades do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile.

Como uma Corrente do Bem onde cada elo ativa a paz e o amor no elo seguinte, a Campanha manifesta um único coração jovem através do serviço aos reinos, serviço humanitário, oração e encontros trimestrais de expressão artística e orante: o Festival da Juventude pela Paz.

Mãe Universal

Jovens: os Filhos da Mãe Universal

A Campanha da Juventude pela Paz é resultado da resposta dos corações jovens ao chamado da Mãe Divina. A Suprema Consciência Feminina é a fonte maior de inspiração deste projeto e aspira a despertar nos jovens de todas as culturas, raças e crenças o sentido essencial de filiação ao Divino.

Muitas são as faces com que a Sagrada Energia Feminina é representada nas diferentes culturas e religiões: Pachamama, as Deusas-Mãe da antiguidade, a Mãe Natureza ou a Mãe Terra, a Mulher Búfalo Branco, a Mãe Universal, Nossa Senhora de Fátima ou Guadalupe… Que por meio do contato interior com essa Energia Criadora, os jovens de todo o mundo encontrem proteção, amparo e guia para iniciar e prosseguir em sua jornada espiritual.

 

Divina Filiação

Nascidos nas estrelas,

 Em peregrinação pelo Universo.

Materializados no Multiverso,

Esquecidos de sua origem.

Preenchidos por Prana,

Alçando voo para o infinito.

 

Depois de tantas horas de voo,

Perguntaram a si mesmos:

“Mas, onde estão as asas, então?”

A resposta foi surpreendente.

 

As asas não estavam em si…

Imensas asas,

da Ave que os sustentavam:

A Consciência Mãe.

JUVENTUDE PELA PAZ
Faça parte dessa campanha

SEJA VOLUNTÁRIO