O Caminho do Equilíbrio: Tai Chi no Festival da Juventude pela Paz

//O Caminho do Equilíbrio: Tai Chi no Festival da Juventude pela Paz

Sob a luz dos mestres orientais, os movimentos suaves do Tai Chi atraem a atenção de pessoas de diversas idades e culturas. Como prática integral, o Tai Chi integra arte marcial e meditação em um estilo de vida. Sua origem remete à escola filosófica Chinesa do Taoismo, tendo como princípio o desenvolvimento da consciência. O Tai Chi assinala o caminho do equilíbrio em harmonia com a natureza, vencendo a agitação por meio da quietude.

Prática de Tai Chi no Festival da Juventude pela Paz de São Paulo

“O Tai Chi Chuan é uma dança que integra o ser humano com a natureza. No centro de uma grande metrópole como São Paulo, o Tai Chi se revela como um grande desafio.” – Conta Jerusha Chang, mestra da modalidade Tai Chi Pai Lin, em entrevista para a Campanha da Juventude pela Paz, após ter aceitado o convite de realizar a abertura do Festival em São Paulo.

Jerusha Chang nasceu em Curitiba, filha de pais chineses praticantes do Tai Chi. Aos 20 anos de idade começou a praticar a arte marcial de forma amadora, sem saber que dois anos depois conheceria seu mestre: Liu Pai Lin. Ela permaneceu sendo instruída por Liu Pai Lin desde o ano de 1977 até o ano 2000, quando o mestre desencarnou. O contato direto com Liu Pai Lin – mestre chinês taoista, um dos precursores da Medicina Chinesa no Brasil – lhe brindou sementes de paz que hoje compartilha com seus alunos.

Em 1999, um ano antes de seu falecimento, Liu Pai Lin gravou uma vinheta para a MTV, dedicada a todos os jovens. Na mensagem, o mestre revelava a compaixão como uma importante ferramenta para vencer a agitação e a violência. Com a experiência de ter iniciado a prática em sua juventude, Jerusha comenta os benefícios para os jovens:

“Está em nossos princípios respeitar o organismo, as emoções, e buscar o equilíbrio em tudo isso. Vai muito além de uma atividade física, consiste realmente em uma busca pelo equilíbrio e pela paz interior. Encontrei no Tai Chi, quando jovem, um meio para expressar meu potencial interior. Diante de toda a agitação típica da juventude, o Tai Chi traz a possibilidade de encontrar a paz e a Totalidade através do suave, do sereno.”.

Com o coração aberto para experienciar algo novo, esperamos você domingo que vem! Começaremos o Festival da Juventude pela Paz às nove horas, com uma vivência de Tai Chi Pai Lin conduzida pela mestra Jerusha Chang.

Paz!

2018-10-19T13:19:49+00:0019, out 2018|Notícias do Festival|