Logo após o impulso gerado pelo Festival da Juventude realizado em Montevidéu, Uruguai, os corações dos jovens foram chamados a participar da terceira peregrinação jovem aos centros Marianos. Esta vez, o Centro Mariano de Aurora, durante os dias 16 e 17 de novembro, os convidou a aprofundar na energia da unidade, a fraternidade e construção de um mundo melhor,  através do contato com a Natureza.

Peregrinação Aurora

O Centro Mariano de Aurora, lugar consagrado pela Virgem Maria nas proximidades do Rio Daymán, Paissandú, Uruguai, reuniu a 38 pessoas, em sua maioria adolescentes e jovens do Uruguai, Brasil e Argentina, chamados pelo impulso de conhecer dito Centro Sagrado e unir os corações para um trabalho interno em união com os Reinos da Natureza.

O encontro começou com um lindo dia ensolarado, entre cantos e apresentações de quem ali se acercavam, para em seguida realizar um breve trabalho físico de alongamento como início de uma jornada com diversas atividades.

AmoreiraO significado da Cruz da Nova Humanidade, de quatro lados iguais refletindo o equilíbrio entre os Reinos da Natureza, junto a três Parábolas do Novo Testamento foram temas para refletir durante estes dias: a Parábola do Trigo e a Cizânia, A Parábola do Grão de Mostarda e a Parábola do Fermento.

Depois da introdução a estes temas, sob a sombra de uma amoreira, os participantes tiveram a oportunidade e a tarefa de percorrer o campo de forma individual ou em grupos, para poder interiorizar as informações recebidas e tomar contato com a Natureza por meio das plantações de árvores de diferentes espécies.

Juan Manuel, de 22 anos, nos disse: “Logo tivemos um momento de reflexão e oração, no que cada um compartilhou sua experiência e me senti identificado com o que cada um compartilhava. Como que cada um viveu algo que esta conectado conosco.”

Essa primeira etapa do dia encerrou com um fresco almoço vegano servido em uma zona do Centro Mariano caracterizado pela beleza do bosque de árvores nativas.

Durante a tarde, na zona do Horto Medicinal, se formou um espaço de cozinha vegana e cantos que geraram harmonia e união entre os presentes, como preparação para um momento muito especial: o aprofundamento nas Parábolas e a Comunhão Ecumênica no espaço da Cruz Azul, lugar de onde se pode desfrutar do entardecer com uma ampla vista até o horizonte.

Todos puderam abrir seu coração e compartilhar sensações, pensamentos e reflexões sobre o que os textos sagrados querem ensinar através dessas poucas e simples palavras, o que permitiu a preparação interior para o momento de Comungar com Cristo sob a Luz Azul de Emanuel.

Cruz Azul

No dia seguinte, depois de iniciar o dia com Cantos e Mantras para buscar a conexão com os elementos da natureza, os jovens participaram da atividade artística do encontro: a pintura de uma mandala com um desenho que representa a Nova Humanidade.

“Mandala” é uma palavra de origem em sânscrito, significa círculo, que representa a unidade, harmonia e a infinitude do Universo mediante o Equilíbrio. A pauta era sempre observar o que a união havia começado para saber como prosseguir, o que permitiu trabalhar em unidade e harmonia evidenciadas nas cores que ali estavam combinadas. “Senti como fui trabalhando a energia grupal e isto colocou em andamento em mim algo interno, uma chave que abriu algo. Senti que isto é um começo”, nos disse Sebástian, de Buenos Aires, Argentina.

MandalaDurante este exercício, de forma espontânea, se manifestaram músicas com diversos instrumentos permitindo que, em conjunto, se criasse um ambiente de fraternidade e união. As sementes da Nova Humanidade brotavam dentro de cada alma através da expressão artística, da harmonia que transmitia a música e da manifestação da Natureza que os rodeava.

Celeste, de 15 anos, nos conta: “Pouco a pouco, você vai abrindo o coração, interiorizando no ensinamento  que nos dão esses grandes seres como foram Maria, Jesus. Apesar que digam que não terminaremos de conhecê-Los, isto que se gerou é como um arranque, um começo  para servir à Deus”.

Durante o encontro, os jovens puderam expressar seu mundo interior, alimentar-se da paz do lugar e da comunhão com os Reinos,  e criar novos laços de amor entre as almas que formarão  parte  da Nova Humanidade.

“Nascerão em cada ponto da Terra, as Legiões dos Últimos Tempos e terão como Religião o Amor Universal. Essas legiões estarão formadas por adolescentes e jovens, os que impulsionarão ao mundo a viver a mudança da consciência. Despertarão a consciência sobre o cuidado e o amor aos Reinos da Natureza e ao Planeta.” – Fragmento da Mensagem de Cristo Jesus Glorificado de 27 de setembro de 2019.

 —
Pintura mandala