Skate no Festival da Juventude pela Paz: O Surgimento dos 20 Atributos

//Skate no Festival da Juventude pela Paz: O Surgimento dos 20 Atributos

O texto abaixo trata de um episódio vivido entre as semanas que antecederam o Festival da Juventude pela Paz em São Paulo, até o dia de hoje, quando está sendo escrito. É um resumo contendo os pontos fundamentais para ilustrar esse importante momento que vivenciamos, o nascimento de uma expressão de paz através do skate.

Muito aconteceu até que esta história pudesse estar sendo contada. O movimento, em realidade, vem do início dos anos 80. É uma historia dentro de uma historia maior.

Atributos do Skatista da Paz

Para esse propósito este texto traz um pouco do que ocorreu atrás dos bastidores e dos fatos fora do olhar material.

Segue:

Algumas semanas antes do Festival da Juventude pela Paz, numa reunião para definir as atividades, o *skate foi trazido como possibilidade.

Em uma breve explanação foi manifestado que o skate chegava como uma forma de conexão com o alto, que os sentimentos que se formam quando se anda de skate nos conectam  aos níveis superiores: alegria, entusiasmo, sentimento de união, e um ponto ficou claro: o skate estava chegando como expressão do coração, como uma manifestação de paz.

Skate no Festival da Juventude pela PazPaz traduzida pela alegria inocente, verdadeira, que motiva a transformação, desliga do supérfluo, cria sentimentos de amor a todos Reinos da Natureza, emergindo um sentimento de restauro planetário, criando a percepção do que é sagrado.

O skate estava chegando à Campanha da Juventude pela Paz através do Festival, e por vezes nos perguntávamos: como pode ser compreendido o skate dentro de uma Campanha permeada por princípios de paz, de fraternidade, caridade e união?

Não demorou para que o grupo entendesse que andar de skate no Festival seria, acima de tudo, um momento de serviço pela paz, e seria apresentado com toda simplicidade, dedicação, respeito e beleza.

Foi possível sentir um acolhimento fraterno de todos envolvidos, e isso foi fundamental para que os próximos passos pudessem ser dados.

Ainda nesse mesmo dia, o grupo sentiu em uma conversa instrutiva com Frei Thomas – monge da Ordem Graça Misericórdia – a necessidade da criação dos atributos do skatista pela paz, e essa tarefa foi passada ao colaborador.

“Passou-se uma semana depois de ter recebido a incumbência para escrever os atributos, e nenhuma palavra vinha à mente, que pudesse ser escrita. Tentei escrever por algumas vezes mas não surgia nada substancial. Percebi, então, que não seria dessa forma que viria e, nesse momento, entreguei ao alto para que pudesse ser orientado, e não mais pensei nisso, mesmo sabendo que precisava escrever logo, pois o tempo estava curto. Passada aquela noite, dia seguinte, senti um impulso, procurei ficar em silencio interno. Sentei, peguei o lápis e escrevi os 19 atributos, que depois se tornaram 20.”

O skate pousa, então, no Festival, vindo de um leve voo, como se estivesse sendo preparado ao longo dos anos.

O palco para apresentação do skate foi uma pista do tipo mini rampa com dimensões apropriadas para o propósito.

Mini-rampa construída no Festival da Juventude pela Paz de São Paulo

Mini-rampa construída no Festival da Juventude pela Paz de São Paulo

“Quando o skate foi anunciado, subimos na parte interna da pista para dar início à apresentação. Ao mesmo tempo que o coração batia forte, vinha uma força que me colocava em equilíbrio. Naquele momento, compreendi internamente o que era estar a serviço do plano sobre o skate. A apresentação se inicia com a leitura dos 20 atributos, que pareciam ser uma poesia divina. Uma forte emoção veio, mas logo foi canalizada para o propósito de tudo aquilo que estava acontecendo. Frei Thomas, então, entrega a pista aos skatistas para que a apresentação se inicie. Dali para frente foi como se estivesse flutuando. Veio-me um sentimento tão bom com tudo e com todos os presentes, e era como se abraçasse um por um em um estado de amor raríssimo. Gratidão, humildade, respeito… Como se reconhecesse todos, e compartilhava a alegria de estar ali, naquele serviço. Parecia que ali tinha sido criada uma união de tudo, e a paz sendo o estandarte. A apresentação chega ao fim com um desfecho simples de agradecimento.”

O que estava ocorrendo ali, naquele local, em outros planos, não fazemos ideia, mas sentíamos clara a presença dos anjos que nos acompanhavam.

Parece que um passo importante foi dado, os 20 atributos são agora nosso guia, e que, a partir de agora, a cada “session” os atributos podem ser lidos para que seja, então, o skate um instrumento de paz.

Enquanto estivermos andando de skate como entrega ao plano maior estaremos na pista certa.

*Quando falamos skate envolvemos também os outros irmãos que praticam bicicleta (bmx), patins e outros derivados.

Os 20 atributos do Skatista da Paz são fruto da inspiração interior de um grupo que busca encontrar a expressão da Paz em todas as coisas.

Esse grupo – formado por skatistas, jovens e monges – ao buscar a sintonia com níveis mais elevados de consciência, reconheceu internamente esses atributos.

Cada um desses 20 princípios representa impulsos para ajudar os adeptos do skate a encontrar o estado de Paz, Amor e Conexão Interior no ponto mais elevado e profundo da própria consciência.

 

ATRIBUTOS DO SKATISTA DA PAZ

1- Diante da grande performance, jamais perder a humildade.

2- Buscar o equilíbrio mesmo diante do desequilíbrio.

3- A cada instante, manifestar a alegria como um estado de conexão com a alma.

4- Fazer da “Session” um momento de serviço e união com o coração de cada irmão.

5- Em alta velocidade, encontrar dentro de si o controle e a serenidade absoluta.

6- Oferecer cada manobra, cada movimento e cada “session” como expressão da harmonia e da beleza dos níveis superiores da consciência.

7- Buscar o centro de gravidade no profundo do próprio ser.

8- Permitir que o estilo e a postura emerjam da consciência interior.

9- Viver cada “session” e o convívio grupal como uma oferta pela construção de uma cultura de paz e fraternidade no planeta.

10- Alegrar-se mais com o avanço do irmão do que com o próprio desenvolvimento.

11- Assumir cada volta como um gesto de renovação interior.

12- Manter a suavidade e a calma mesmo na tensão de uma forte expressão.

13- Sorrir diante de cada queda, reconhecendo-a como uma oportunidade de recomeço.

14- Sustentar sempre a consciência aberta para a possibilidade do novo movimento.

15- Ao tornar-se um com o próprio skate, descobrir na consciência a unidade que permeia toda a existência.

16- Deixar que cada manobra seja guiada pela luz do coração.

17- Buscar na própria intuição a decisão precisa para o momento imediato.

18- Oferecer cada “session” como uma oração para que a Paz, a Fraternidade e o Amor floresçam no coração de todos os seres humanos.

19- Mesmo deslizando no concreto da pista, guardar no coração o amor e o respeito aos Reinos da Natureza.

20- Ter o skate como um símbolo de liberdade, como asas que conduzem ao voo rumo à revelação interior.

Atributos do Skatista da Paz

2018-11-26T13:16:53+00:0026, nov 2018|Notícias do Festival|