Pintura Cristo e Buda - Festival da Juventude pela Paz de São Paulo“Dedico esta mensagem aos mais jovens, aos que estão despertando, aos que sentiram em seu interior, de alguma forma, o chamado de Deus, que é um chamado interno e profundo que se dá entre a consciência e o Pai Eterno.” (Maria, Mãe dos Jovens e Senhora dos que despertam, 25 de julho de 2019)

“Ser jovem e salvar-se de alguma dor é um caminho por vezes delicado.” – reflete Victória, de 21 anos. Em tempos de crises internas e externas, o Festival da Juventude pela Paz é como uma mão Materna que desce ao encontro dos jovens. Convida para a expansão da consciência, trazendo a oportunidade de alçar voo para o infinito.

O final do mês de julho propiciou a toda a juventude planetária um precioso encontro com o Divino. O Festival da Juventude pela Paz em Salvador, que ocorreu no dia 28 de julho, deixou experiências profundas e atemporais no coração de muitos jovens que viveram pela primeira vez o encontro.

Confira nas linhas abaixo relatos de corações jovens arrebatados pela energia ancorada no último Festival da Juventude pela Paz!

Bastidores da filmagem da chamada para o Festival de São Paulo“O sentimento de amor genuíno, acolhimento, não julgamento e de servir nutria todo o espaço. Lá, havia lugar para todos os credos e formas de expressão, visto nos diferentes artistas que passaram por lá. Mais do que isso, algo inexplicável me fazia chorar, arrepiar, agradecer por estar ali.” – Sarah Lins, jovem de Salvador.

“São de momentos como esse que precisamos para melhorar a nossa humanidade, disponibilizando amor, dedicação, afeto e cultura para os nossos semelhantes e para com a natureza, podendo edificar nossos pensamentos e, por consequência, melhorar-nos como seres humanos.” – Reflete Thiago que, após viver o festival, agora acompanha as atividades do grupo jovem de Salvador.

O Serviço voluntário, como princípio básico do Festival, também convida muitos jovens que, ávidos por uma experiência de serviço, vivem pela primeira vez o Festival de forma mais intensa. Assim aconteceu com o fotógrafo voluntário Victor, o estudante de Medicina Danilo, a bióloga Lourianne e a professora Heide Duarte, que relatam as impressões deixadas pela experiência.

Construção do Festival da Juventude pela Paz

“Participar do festival me deixou mais convicto de que encontrar-se com Deus sempre é, de alguma forma, encontra-se consigo mesmo. De forma que longe d’Ele somos meras projeções do que de fato poderíamos ser. E Ele, sabendo das nossas limitações, permite-nos a caminhada comunitária, para que, dando o que temos, possamos receber o que nos falta. Encontrar um meio de servir ao outro, também é, de alguma forma, encontrar-se com Deus e, também, consigo mesmo.” – Victor.

“Para começar, eu fiquei sabendo do festival através de um e-mail da faculdade, que divulgava o evento, e logo me inscrevi. A partir do momento que soube da possibilidade de voluntariar-me, tive o desejo de tornar-me um voluntário, seria a primeira vez que faria algo do gênero, então estava ansioso para viver a experiência. A meu ver, foi muito divertido poder auxiliar na construção de um projeto tão bonito como o festival da juventude pela paz, pois pude conhecer novas pessoas, compreender um pouco melhor a dimensão do que estava para ocorrer e experimentar o que até então só havia ouvido falar: a famosa comida vegana.” – Conta Danilo.

voluntarios

“Eu tive a feliz experiência de viver, pela primeira vez, o festival da juventude pela paz, que aconteceu em Salvador, no dia 27 de julho. Fui convidada por uma amiga a participar do festival, inicialmente nos bastidores, também como espectadora, mas acabei envolvendo-me como voluntária. Foi muito interessante a experiência como voluntário na parte de acolher e ajudar os músicos do festival. Torço para que esse festival se propague cada vez mais pelo mundo, que ganhe força e que conquiste muitos jovens.” – Heide Duarte.

Uma experiência inesquecível, diferente, de reflexão, de oração e observação externa e interna, e um descanso no coração, de paz, diante do caos que vivemos no mundo atual.  Em um dia que reuniu diferentes estilos musicais, uniu pessoas, uniu corações. E mais do que tudo, uniu boas intenções! Uniu pessoas com um único propósito: levar uma mensagem de paz a todos!” – Resume Lourianne.

Para os jovens peregrinos que já acompanham o Festival da Juventude pela Paz, cada edição também funciona como um novo portal de transformação e crescimento interior.

“Mais do que acompanhar, tivemos centenas de pessoas que realmente aproveitaram e ficaram extremamente agradecidas pelo trabalho de levarmos este festival até elas, contando com a energia da região para propagar a paz.” – Pedro Rodarte, membro do grupo jovem de Belo Horizonte. “É muito, muito maravilhoso, foi tudo muito harmonioso, uma energia muito forte, muito presente, de confirmação da Hierarquia, do Divino ali com a gente e é isso.” – Completa Marcela, também do grupo jovem de Belo Horizonte.

“Saí com o coração aquecido, pelas mensagens de paz transmitidas através da arte e da comunhão, grata pela alimentação consciente, pelo amor ofertado e compartilhado. Gratidão.” – Finaliza Natália Miyazaki, do grupo jovem de São Paulo.

Abrindo os braços para o novo ciclo, aguardamos com Amor e Gratidão a próxima jornada de transformação e crescimento assinalada pela Mãe Divina: o Festival da Juventude pela Paz em Montevidéu, Uruguai.